Números do Setor A crise do ADES em 2013. A empresa registrou perdas de cerca...

A coragem que faltou aos executivos brasileiros da Unilever, que bateram cabeça e se fecharam em copas, para enfrentar a crise de AdeS e deixaram o problema da contaminação do produto evoluir via comunicados oficiais, norteou o presidente global da companhia, Paul Polman, a revelar, depois de muito tempo, suas perdas com o recall e a suspensão das vendas de AdeS no primeiro semestre do ano passado.

Share de 45% em 2010 e 33% em 2013

A empresa registrou perdas de cerca de R$ 200 milhões, segundo Polman. Segundo dados da Euromonitor, a queda de participação da marca no mercado de bebidas à base de soja, com o share passando de 45% em 2010 para 33% no ano passado. Apesar dos índices, a Unilever ressalta que no segundo semestre retomou a produção normal de AdeS, que consiste em 750 milhões de itens por ano, entre 30 variedades de produtos.

Demissão de 12% dos profissionais de marketing

Paul Polman tem demonstrado que decidiu colocar o dedo na ferida. Há pouco mais de um mês revelou que pretende economizar US$ 470 milhões com redução de custos em vários setores. Entre suas medidas anunciou a demissão de 12% dos profissionais de marketing globais e um corte em 30% do portfólio de produtos.

Talvez chegue a hora dele rever que “se sujar não faz bem”, se contrapondo aos comerciais de Omo, que antes lavava mais branco e dava brilho às cores.

faixa_face-1

Deixe uma resposta