Diversos Anvisa suspende lote de catchup da marca Heinz

A Anvisa publicou, nesta terça-feira (20/8), a suspensão, em todo o país, da distribuição e comercialização do lote 2k04 do produto Tomato Ketchup, marca Heinz, fabricado pela empresa Delimex de México S/A de C.V e com validade até janeiro de 2014. A medida se deve pelo laudo de análise fiscal nº01/2013, emitido pelo Instituto Adolfo Lutz de Santo André VIII, constatar fragmentos de pelo de roedor no lote em questão.

A resolução foi publicada no Diário Oficial da União (DOU).

Denúncia havia sido feita em fevereiro deste ano pela Proteste; só nesta sexta agência determinou retirada do lote das gôndolas  e confirmou que detectou a a presença de pelos de roedores em embalagens do ketchup da marca Heinz, adquirida em fevereiro pela 3G Capital, do brasileiro Jorge Paulo Lemann, e pelo Berkshire Hathaway, empresa de investimentos do megainvestidor Warren Buffett.

A denúncia de que pelos de animais roedores haviam sido encontrados dentro de embalagens do produto foi feita pela Associação de Consumidores Proteste, em fevereiro deste ano. À época, a agência não retirou o produto das gôndolas por avaliar que os testes não haviam sido feitos em laboratórios oficiais.

Amostras foram enviadas pela Anvisa ao Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, onde foram detectados os vestígios de pelos. A agência determinou que o lote 2K04 do produto, cuja validade é janeiro de 2014, seja retirado imediatamente de todas as lojas.

A Anvisa pede que os clientes que compraram o lote com problemas descartem o produto. A agência informou ainda que as empresas varejistas que continuarem a vender o lote poderão ser multadas.

Segundo a Proteste, o problema foi detectado no final de 2012 no lote 2C30, em embalagens compradas em São Bernardo do Campo, em São Paulo. A associação disse, à época, que os testes apontaram que o alimento era  impróprio para o consumo e evidenciava problemas de higiene e falta de cuidados em sua fabricação ou acondicionamento.

Deixe uma resposta