Alimentação fora do lar Alimentação Até fim da década, venda de água engarrafada deve ultrapassar a de...

Poucas bebidas são encontradas em mais lugares ao redor do mundo que a Coca-Cola. Mas a água engarrafada hoje está desafiando seu predomínio. Até o final desta década, ou antes, as vendas de água engarrafada nos Estados Unidos deverão ultrapassar as dos refrigerantes carbonatados, segundo Michael C. Bellas, da Beverage Marketing Corporation.

Preocupações sobre obesidade e doenças relacionadas

“Nunca vi nada parecido”, disse Bellas, que observa a ascensão da água no setor desde a década de 1980. As vendas de água em garrafas plásticas padrão de peso leve cresceram a um ritmo de mais de 20% por trimestre de 1993 a 2005, disse ele. O crescimento se estabilizou por volta de 8 a 9%.

Essa mudança apresentou um duplo desafio para a Coca-Cola Company e sua rival PepsiCo nos últimos anos. As duas empresas vendem linhas de água engarrafada -Dasani da Coca e Aquafina da Pepsi-, mas tiveram dificuldade para estabelecer o predomínio no negócio mais rentável das chamadas “águas realçadas” -que inclui águas carbonatadas (com gás) e com sabor e aquelas com adição de vitaminas e sais minerais- onde uma horda de novas empresas de bebidas como TalkingRain e Fruit2O lhes faz forte concorrência.

As constantes preocupações sobre obesidade e doenças relacionadas estão conduzindo a tendência. Em setembro, Michelle Obama apoiou fortemente a água, unindo-se a Coca-Cola, Pepsi e Nestlé Waters, entre outras, para tentar convencer os americanos a beber mais desse líquido. A água engarrafada também ficou mais barata, aumentando sua atração. Embalagens com 24 garrafas de meio litro de algumas marcas podem ser compradas por US$ 2, ou cerca de US$ 0,08 a garrafa (cerca R$ 0,16).

Águas flavorizadas e realçadas

“Diante dos preços, eu diria que na embalagem média de 24 garrafas de água, a Coca-Cola e a Pepsi estão vendendo a preço de custo”, disse John Faucher, do JPMorgan Chase.

Algumas coisas que tornaram as duas empresas concorrentes formidáveis no negócio de refrigerantes funcionam contra elas na água. Por exemplo, as empresas abastecem as prateleiras das lojas e supermercados diretamente de seus caminhões. Isso lhes dá maior controle, mas também é muito mais caro do que deixar os comerciantes manipularem o estoque.

A Coca-Cola vendeu 5,8 bilhões de litros de água no exterior e 253 milhões de litros nos Estados Unidos e no Canadá de 2007 a 2012. As vendas de água da Pepsi na América do Norte caíram 636 milhões de litros nesse período, mas ela ainda vendeu 4,7 bilhões de litros no exterior, segundo a Euromonitor. As vendas de refrigerantes das duas empresas caíram na América do Norte no mesmo período. Hoje a Pepsi e a Coca-Cola estão revidando com investimentos em águas flavorizadas e realçadas. Em outubro, a Coca-Cola lançou suas primeiras bebidas borbulhantes Dasani, em quatro sabores. A Pepsi deverá revelar uma água engarrafada premium neste ano, segundo a “Beverage Digest”.

“É uma ótima ideia? Não necessariamente”, disse Faucher sobre o avanço das grandes companhias nas águas realçadas. “Elas têm muitas alternativas? Não necessariamente. As pessoas querem variedade, por isso a Coca e a Pepsi vão aonde há oportunidades. Não há muitas outras opções.”

faixa_face-1

Você também pode se interessar por:

Deixe uma resposta