Números do Setor Brasil lidera queda entre gigantes globais

Das 10 empresas que mais perderam valor de mercado nos últimos 12 meses, 4 são brasileiras. Petrobras tem o pior resultado. O mau momento da Bolsa e a perda de valor do real levaram as empresas brasileiras a liderar as perdas entre as maiores companhias do mundo, perdendo espaço entre as gigantes globais.

Indicador da confiança do investidor

Das 10 empresas (entre as 500 maiores do mundo) que mais perderam valor de mercado nos últimos 12 meses, 4 são brasileiras. O valor de mercado é calculado de acordo com o preço da ação da empresa multiplicado pelo total de papéis dela que são negociados e é um indicador que aponta a confiança do investidor sobre a companhia.

O pior resultado é o da Petrobras, que perdeu 34% do seu valor em Bolsa, queda que só não é maior que a da banco espanhol Bankia (51%), um símbolo da crise espanhola, salvo da falência pelo governo local em 2012. A companhia brasileira, que cinco anos atrás figurava entre as dez maiores do mundo, hoje está na 121ª posição, avaliada em US$ 74 bilhões, um terço da rival PetroChina.

A estatal não é, porém, a única que sofre na Bolsa: Vale, Banco do Brasil e Bradesco figuram entre as dez com maior perda de valor, com quedas entre 25% em 30%.

A consequência é que atualmente há apenas seis empresas do país entre as 500 maiores do mundo, quatro a menos que nessa mesma época em 2013 (Souza Cruz, Itaúsa, Santander e Telefônica deixaram o ranking ao longo do ano passado) e seis em relação a 2012 (OGX e Cielo também estavam na lista).

Marcas brasileiras despencam em ranking das mais valiosas

Banco do Brasil saiu do 94º lugar para 177º e Petrobras caiu do 150º colocado para a posição 230

Quatro marcas brasileiras perderam posições no ranking mundial das marcas mais valiosas do mundo produzido pela Brandirectory. O Bradesco saiu da 66ª posição para a 112ª, já o Itaú deixou o posto de 77º para 121º. O Banco do Brasil foi da 94º para 177ª e a Petrobras caiu do 150º colocado para a posição 230. A única empresa que escapou da baixa foi a Caixa Econômica Federal, que pela primeira vez faz parte da listagem.

Foram analisadas 500 companhias e avaliado qual o peso das marcas nos valores das empresas, além de uma simulação de quanto a própria companhia estaria disposta a pagar para licenciar sua ideia, caso isso ainda não tivesse sido feito.

Do total, 185 marcas são americanas, elas estão nos nove primeiros lugares. O Japão aparece como segundo com suas três maiores marcas, Toyota, Mitsubishi e Honda e uma valorização de mais de 30%.Os destaques da lista ficaram com a Nike (60 a 35) e Allianz (75 a 38), além de recuperações como as da Shell (12-18) e Marlboro (57-81).

Confira:

As marcas mais valiosas em 2014

POSIÇÃO

MARCA

VALOR (EM BILHÕES DE DÓLARES)

PAÍS

1

Apple

104,680

EUA

2

Samsung Group

78,752

Coreia do Sul

3

Google

68,620

EUA

4

Microsoft

62,783

EUA

5

Verizon

53,466

EUA

6

GE

52,533

EUA

7

AT&T

45,410

EUA

8

Amazon.com

45,147

EUA

9

Walmart

44,779

EUA

10

IBM

41,513

EUA

112

 Bradesco

 10,600

Brasil

121

 Itaú

 9,904

Brasil

177

 Banco do Brasil

 6,972

Brasil

230

 Petrobras

 5,570

Brasil

284

 Caixa

 4,769

Brasil

faixa_face-1

Deixe uma resposta