Indústria da Alimentação Indústria Consumo de massa está em queda no Brasil e na Itália

Uma das primeiras imagens que se vem à mente quando pensamos em comida italiana é um prato de macarrão com molho à moda da ´´mamma´´. No entanto, o consumo de macarrão na Itália diminuiu consideravelmente na última década –e os fabricantes do produto, para não dizer os autores de livros de culinária, estão tendo que se adaptar à nova realidade.

Medo de engordar e atração por outras culinárias

De acordo com reportagem do ´´Wall Street Journal´´, o consumo médio de macarrão na Itália era de 40 quilos por ano na década passada. Esse número despencou para 31 quilos per capita por ano, de acordo com a pesquisa do jornal norte-americano. No Brasil, o consumo per capita de macarrão em 2012 foi de 6,1 quilos, de acordo com números da Abima (Associação Brasileira das Indústrias de Massas Alimentícias, Pão e Bolo Industrializado).

Medo de engordar e atração por outras culinárias fez cair consumo de macarrão. A preocupação com a balança é um dos motivos da queda no consumo, mas outros fatores, como o advento das refeições pré-prontas e a atração de culinárias estrangeiras, particularmente a japonesa e a norte-americana, também influenciaram o encolhimento do mercado. O livro mais tradicional de receitas na Itália, o ´´Cucchiaio d´Argento´´, reduziu o número de pratos com macarrão em sua última edição e tem feito um esforço para modernizar as sugestões para os leitores.

Fabricantes mudam as ações de marketing

A Barilla, marca que detém 35% do mercado de macarrão no país, está fazendo um grande esforço de publicidade para impedir ainda mais a queda nas vendas –em 2012, eles sofreram uma redução de 3% nos lucros. Para tanto, ela tem apelado para comerciais que usam a nostalgia como arma – e um aplicativo de celular que ajuda a contar calorias dos pratos, sugerindo versões mais ´´magras´´ para as receitas favoritas da ´´mamma´´.

faixa_face-1

Deixe uma resposta