Alimentação fora do lar Alimentação Emprego vai continuar crescendo, mas em ritmo menor

Segundo Guido Mantega, o emprego continuará crescendo no País, mas o Ministro da Fazenda admitiu que o ritmo será menor do que as taxas registradas nos últimos anos. Na avaliação de Mantega, qualquer número próximo a 1 milhão de novos postos de trabalho com carteira assinada é excelente. “Não dá para ofertar 1,5 milhão a 2 milhões de novas vagas, porque não teria trabalhador”, disse.

Apesar da taxa de desemprego ter aumentado em junho, o ministro diz que não há risco de um ciclo de desemprego no Brasil. Para ele, o índice medido pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) deve fechar 2013 em um dos patamares mais baixos da série histórica. “A situação do desemprego é estável no País”, disse o ministro em entrevista ao Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, após uma reunião com o ministro do Trabalho, Manoel Dias.

A taxa de desemprego teve a primeira alta anual desde 2009, passando de 5,9% em junho de 2012 para 6% no mês passado. Mas Mantega classificou como alarmistas as notícias sobre o desemprego. “Acho tudo isso um equívoco. O emprego está crescendo e continuará crescendo em um ritmo menor, refletindo uma economia mais desaquecida”. Segundo ele, o aumento do desemprego em junho “foi um pontinho” numa trajetória que começou melhor do que em 2012.

Deixe uma resposta