Diversos Espanha mantém aposta no Brasil apesar de turbulências econômicas e políticas

O secretário de Estado de Cooperação Internacional para a região ibero-americana da Espanha, Jesús Gracia, reafirmou nesta terça-feira a aposta do país europeu no Brasil e seu mercado, apesar das atuais turbulências econômicas e políticas.

Empresas espanholas apostam no Brasil

“Todos os países e todas as sociedades passam por períodos melhores e piores, mas eu acho que felizmente o Brasil tem elementos fundamentais tanto em sua economia como em sua sociedade, em sua raiz democrática”, disse Gracia à Agência Efe durante seu primeiro dia da visita oficial ao país.

Para Gracia, o país Brasil tem bases “muito importantes que permitem ver uma estabilidade e um futuro muito promissor e muito propício”.

“Tenho certeza que a aposta que a Espanha e as empresas espanholas fizeram no Brasil vai se manter nestes anos e possivelmente se aproveite também para aumentá-la em alguns setores”, ressaltou Gracia.

Nesse sentido, o secretário de Estado destacou que a aproximação “é continuar efetivamente” o que é “uma relação intensa entre Brasil e Espanha, dois países que têm um acordo de associação estratégica no qual vamos desde a empresa até a cultura, da educação à defesa ou a temas de interior”.

Comércio bilateral em 2014 alcançou US$ 7,165 bilhões,

“Praticamente em todos os aspectos da vida pública temos relações e cooperação, e minha viagem obedece a essa necessidade de intercambiar ideias e opiniões com as autoridades brasileiras e com os empresários para ver como podemos melhorar e trabalhar juntos no futuro”, acrescentou.

Comércio bilateral em 2014 alcançou os US$ 7,165 bilhões, com superávit para a Espanha de US$ 655 milhões.

A Espanha, além disso, se transformou em um dos principais emissores de investimento estrangeiro direto no Brasil.

Como parte dessa colaboração, Gracia e o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, inauguraram hoje a exposição “Picasso e a modernidade espanhola”, que abrirá nesta quarta-feira as portas ao público com 90 obras do Museu Reina Sofía de Madri.

Além disso, o funcionário espanhol se reuniu com o vice-governador do estado de São Paulo, Marcio França, e na quarta-feira participará de um café da manhã na Cámara Oficial Española de Comercio en Brasil e visitará a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Na quinta-feira, no Rio de Janeiro, Gracia oferecerá uma entrevista coletiva e pronunciará uma conferência sobre as relações da Espanha e da América Latina na sede do Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri).

No último dia de sua visita, na sexta-feira, Gracia assinará em Brasília com o secretário-geral do Ministério das Relações Exteriores, Sergio Danese, um memorando de entendimento para a renovação da relação em matéria de cooperação para o desenvolvimento.

Após sua visita ao Brasil, Gracia viajará para Buenos Aires, onde se reunirá com autoridades como o vice-ministro de Relações Exteriores da Argentina, Eduardo Zuaín, e o chefe do governo da cidade de Buenos Aires, Mauricio Macri. “A Espanha tem um interesse altíssimo na América Latina. Nós temos vontade de estar juntos com a América Latina porque é nossa forma de estar no mundo tanto em aspectos políticos, econômicos, comerciais ou nas relações entre as pessoas, que é algo também muito importante”, comentou.

Com esta viagem, a secretaria espanhola de Cooperação Internacional tenta “facilitar estes contatos, facilitar esta relação, aprofundá-los, buscar as oportunidades e fazer com que esta região ibero-americana ou esta relação da Espanha com os países da América Latina seja positiva para todos e para nossa presença no mundo”, especificou Gracia.

faixa_face-1

Deixe uma resposta