Alimentação fora do lar O universo de trabalhadores temporários fica restrito com emprego em alta

Pesquisa da VAGAS Tecnologia mostra redução de 6 pontos percentuais na quantidade de candidatos dispostos a trabalhar no fim de ano. O baixo índice de desemprego está refletindo diretamente no interesse dos trabalhadores por um emprego temporário. É o que revela estudo realizado pela VAGAS Tecnologia, empresa especializada em consultoria e informatização da gestão de processos seletivos.

As pessoas acabam optando pelo emprego fixo

O levantamento mostra que neste ano houve uma redução de seis pontos percentuais na quantidade de candidatos interessados em disputar uma oferta de emprego temporário: caiu de 66% em no ano passado para 60% em 2013.  “Os resultados desse levantamento mostram que há menos pessoas interessadas em trabalhos temporários neste ano. Isso pode ser explicado pela ligeira queda no desemprego e pelo controle do endividamento. Com esse cenário mais favorável, as pessoas acabam optando pelo emprego fixo”, explica Fernanda Diez, gerente de relacionamento da VAGAS Tecnologia.

O levantamento foi feito por meio da base de currículos cadastrados no portal de carreira vagas.com.br. Dos 1391 respondentes, a maioria é composta por homens (58%) e com idade em torno de 35 anos. O site vagas.com.br é controlado pela VAGAS Tecnologia, responsável pela informatização da gestão de processos seletivos de 65 das 100 maiores companhias com atuação no mercado brasileiro, e conta com 80 milhões de currículos cadastrados em bancos exclusivos.

O estudo mostra que, do total de respondentes, 53% estão empregados neste ano ante 51% em 2012. “São dois pontos percentuais, mas que ajudam a desvendar esse cenário. Quando há mais gente no mercado de trabalho, é normal que diminua o interesse das pessoas em apostar suas fichas em uma vaga temporária”, conta Diez.

Acima de 50% estão confiando em vaga definitiva.

Do total de interessados (60%) em realizar algum trabalho temporário no final de ano, foram verificadas também quedas em candidatos que buscam o trabalho temporário para conseguir uma nova oportunidade de trabalho: recuou de 51% no ano passado para 44% neste ano. A parcela dos que pretendem utilizar o emprego de fim de ano para saldar dívidas também diminuiu: eram 24% em 2012 e neste ano somam 22%. “São mais dois indicadores apontando que há mais gente empregada e consequentemente menos pessoas inadimplentes”, analisa a gerente. Dos que não pretendem realizar trabalho temporário no final de ano (38%), o estudo conseguiu captar o motivo pelo desinteresse: 38% dos consultados informaram que não é possível conciliar um emprego temporário com outa atividade. Somaram 27% aqueles que não têm interesse. Para 23%, há satisfação com a carga atual de trabalho. Motivos não identificados chegaram a 12%.

Outro indicador interessante refere-se à confiança dos trabalhadores na busca por emprego. O estudo aponta que 31% estão totalmente confiantes com a possibilidade em conseguir uma ocupação no mercado de trabalho. Há, ainda, 49% confiantes, 15% indiferentes e 5% pessimistas.

Entre as áreas de maior interesse dos candidatos que pleiteiam um emprego temporário, aparecem na preferência: comércio e varejo, serviços e atividades de informática.

VAGAS Tecnologia

Com um modelo de gestão horizontal inovador, cerca de 140 funcionários e 14 anos de existência, a VAGAS firma-se como líder absoluta no mercado de e-recruitment no país, com o software VAGAS e-partner. Atualmente com mais de 2200 clientes, 65 deles entre os 100 maiores do país, a empresa nunca teve um crescimento anual inferior a 27%. A performance rendeu à VAGAS pelo quarto ano consecutivo, a presença no ranking das 100 PMEs que mais crescem no país, auditado pela Deloitte para a revista Exame.

A empresa, que nasceu com a missão de agregar mais qualidade, agilidade e economia à gestão de processos de recrutamento e seleção no país, tornou-se referência nesse tipo de atividade. Em 2004, possuía 45 clientes, 30 funcionários e faturamento de R$ 600 mil. Em 2010 a VAGAS somou 1000 clientes, 65 funcionários e receita de R$ 13,5 milhões.

O site VAGAS.com.br é um dos mais importantes do país, com cinco milhões de visitantes únicos e sete milhões de currículos cadastrados gratuitamente. Além disso, marca forte presença nas redes sociais, com mais de 248 mil fãs no Facebook e 700 mil seguidores no Twitter, distribuídos em 54 canais por profissão e regiões. É o maior grupo de carreira do LinkedIn do Brasil, com 364 mil integrantes, e o 14º do mundo.

A VAGAS atua nacionalmente com foco no desenvolvimento e licenciamento do software VAGAS e-partner, utilizado pelas empresas na gestão de seus processos seletivos. As companhias que adotam o software têm a possibilidade de configurá-lo de acordo com a necessidade de seu processo de recrutamento: podem criar a quantidade de critérios de triagem que julgarem necessários e estabelecer uma ordem para esses indicadores. Por meio dessa análise, as empresas têm conseguido realizar processos de recrutamento e seleção mais ágeis e eficientes.

No total, o sistema VAGAS administra em torno de 80 milhões de currículos, um dos maiores bancos mundiais nesse sentido. O cadastro dos candidatos fica armazenado na base de dados dos clientes e no VAGAS.com.br, endereço eletrônico da companhia acessado diariamente por cerca de 174 mil pessoas e com tráfego mensal médio de 114 milhões de page views. Em 2013 a VAGAS Tecnologia foi reconhecida, pela quarta vez, com o prêmio Fornecedores de Confiança, promovido pela revista Melhor Gestão em Pessoas, da editora Segmento.

Desde 2011 e empresa VAGAS assumiu o desafio de rever seus princípios em gestão de pessoas e redesenhar seu modelo baseando-se em horizontalidade e construção coletiva. Atualmente opera com cerca de 140 colaboradores em um só nível hierárquico, ou seja, através de um modelo radicalmente horizontal. Do planejamento Estratégico às reuniões de acompanhamento das áreas, as equipes se envolvem diariamente em discussões e tomadas de decisão coletivas através da auto-gestão e de indicadores sobre seus propósitos. Este modelo, embora exija mais maturidade e tempo de discussão das pessoas, também favorece a um cenário de grande engajamento e busca por um objetivo em comum: a realização da missão da VAGAS.

faixa_face-1

Você também pode se interessar por:

Deixe uma resposta