Alimentação fora do lar Alimentação Ovos fazem mal para o Colesterol?

Segundo Antonio Carlos De Faria, publisher do Portal, o ovo é conhecido como um alimento rico em proteínas e de baixo valor calórico. Por isso, deve fazer parte do cardápio das pessoas de todas as idades. Ele é considerado pela Organização Mundial da Saúde – OMS – como um alimento de proteína padrão de consumo de fácil digestão. Além disso, é fonte de vitaminas do Complexo B, (a mais importante é a B12) e possui vitaminas lipossolúveis e minerais que enriquecem qualquer tipo de refeição. A maior discussão em torno dos ovos é se ovos fazem mal para  o Colesterol. A quantidade de colesterol pode prejudicar a saúde. Porém, análises mostram que a quantidade ingerida do bom colesterol, presente no ovo, em nada interfere neste processo.

As pesquisas estabelecem resultados consistentes. Um estudo realizado em 2007 com 9.500 pessoas, reportado no “Medical Science Monitor, demonstrou que o consumo de um ou mais ovos por dia, não aumentou o risco de doenças do coração ou infarto entre adultos saudáveis, e que o consumo de ovos pode estar relacionado com a redução da pressão sangüínea. Os pesquisadores concluíram que a recomendação genérica para limitar o consumo do ovo pode estar distorcida, particularmente quando as contribuições nutricionais do ovo são consideradas.

Acessando o site da Ovos Brasil , estão disponíveis mais informações sobre este tema. A entidade, constituída como uma OSCIP – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) – tem como missão expandir os conhecimentos sobre ovo como fonte nutricional e seus benefícios especiais para a saúde.

Hoje não existe recomendação para limitar o consumo de ovos para as pessoas, de modo geral. A população tem reservas por informações incompletas do passado sobre o colesterol presente em determinados alimentos. Porém, hoje já é conhecido que o consumo de gorduras saturadas é pior para aumentar o mau colesterol sanguíneo que o colesterol da dieta, presente nos alimentos. De acordo com especialistas, (fonte: Site aeb.org.br), o ovo contém quantidades muito baixas de gorduras saturadas (1,5g das 5,5g de gorduras insaturadas).

Muitos brasileiros ainda evitam ovos, por medo do colesterol, apesar dos resultados das pesquisas, nos últimos 30 anos, nunca terem comprovado a relação entre o consumo de ovo às doenças cardíacas. O consumo de ovo diariamente não aumenta o risco de doenças do coração.

Como resultado deste mito, muitos brasileiros estão se privando dos benefícios proporcionados pelos nutrientes especiais do ovo. Não somente décadas de pesquisa demonstraram, não haver associação do consumo do ovo com doenças cardíacas, mas ovos são excelente fonte de colina, substância importante para quebrar a homocysteina, um aminoácido do sangue associado com o aumento do risco de doenças do coração.

Entendendo o Colesterol 

 

Níveis saudáveis de colesterol reduzem o risco de doenças do coração. O colesterol é produzido naturalmente por todos os animais e humanos. O nosso corpo necessita do colesterol para sintetizar os hormônios, vitamina D e para manter as células saudáveis. O fígado produz a maior parte do nosso colesterol. O colesterol da dieta, encontrado nos alimentos frango, frutos do mar, ovos e derivados do leite tem pouca interferência no colesterol sanguíneo para a maioria das pessoas.

Um adulto normal pode comer um ovo por dia sem aumentar o risco de doenças do coração? Pesquisas demonstraram que não existe correlação entre a dieta com ovos e o desenvolvimento de doenças coronarianas em indivíduos normais. O colesterol que ingerimos em nossa dieta tem menos impacto no nível de colesterol do sangue que a gordura saturada que consumimos. (Fonte: Hu et al. Journal of the American Medical Association 1999; 281:1387-94)

Se há uma preocupação com os níveis sanguíneos de colesterol, os passos mais importantes são:

1- Procure manter um peso saudável

2- Mantenha atividade física freqüente

3- Siga o padrão de alimentação reduzindo as gorduras saturadas e gorduras trans

Se há ingestão de uma dieta balanceada, não é necessário cortar o consumo de ovos ou camarões, a menos que seu médico ou nutricionista faça esta recomendação. Se for aconselhado que mude sua dieta para reduzir o colesterol sanguíneo, o mais importante a fazer é cortar as gorduras saturadas (queijos, manteiga, gordura das carnes, embutidos, cremes de leite etc). É aconselhável aumentar a quantidade de frutas, verduras e fibras na dieta.

Dietas com gorduras insaturadas, na verdade, podem reduzir o mau colesterol sanguíneo. Tente substituir alimentos que contém gorduras saturadas por alimentos que possuem gorduras insaturadas (azeite de oliva, abacate, nozes e sementes, óleos vegetais). As gorduras trans – encontradas em recheio de biscoitos, bolos, massas, algumas margarinas e alimentos que tem gorduras hidrogenadas – aliadas às gorduras saturadas aumentam os níveis de mau colesterol no sangue (LDL).

Fonte: www.eatwell.gov.uk/healthissues/healthyheart/cholesterol/#elem234961

A cada mês, o site da Ovos Brasil – www.ovosbrasil.com.br – disponibiliza para a população uma receita diferente utilizando ovos como principal ingrediente.

Sobre a Ovos Brasil 

A Ovos Brasil – Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) – entidade sem fins lucrativos – foi criada com a missão de expandir os conhecimentos sobre ovo como fonte nutricional e seus benefícios especiais para a saúde. A entidade tem como um dos principais objetivos promover o produto “ovo” como um alimento saudável, de alto valor nutritivo e seguro para consumidores de todas as idades e classes sociais. Fundada em setembro de 2007, em Assembléia Geral realizada nacidade de Porto Alegre – RS, a Ovos Brasil conta com a representação das principais regiões brasileiras produtoras de ovos”. A entidade é composta por pessoas físicas e jurídicas, ligadas direta ou indiretamente às atividades do sistema agroindustrial do ovo.

O site da Ovos Brasil – veículo oficial da entidade – está no ar e reúne informações de qualidade e de credibilidade para o público e profissionais de diversas áreas www.ovosb

faixa_face-1

Deixe uma resposta