Indústria da Alimentação Indústria Pesquisa inédita: como as pequenas empresas brasileiras incorporam a inovação em seus...

Um mapeamento inédito realizado pelo Sebrae revela como as pequenas empresas brasileiras incorporam a inovação em seus negócios. Pesquisa com mais de 34 mil empreendimentos aponta que eles executaram, neste ano, mais de 85 mil ações de inovação.

Programa Agentes Locais de Inovação

Desse total, a maioria (54%) investiu na criação de produtos, formas de fabricação ou de distribuição de bens e novos meios de prestação de serviços. “Esse retrato é muito importante porque indica quais são os avanços e os maiores desafios em inovação nos pequenos negócios, o que vai subsidiar nossas estratégias daqui para frente”, afirma o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

O levantamento também mostra que das medidas inovadoras implementadas, 14% se referem à produtividade, como diminuição de custos com a redução de desperdícios. Dez por cento do total dizem respeito à qualidade, como a adoção de indicadores para propiciar adequado grau de confiança de um produto, serviço ou processo.

Outros 9% estão relacionados com tecnologia da informação – investimentos em hardware, software e telecomunicações, por exemplo, e 8% envolvem ações em design – para a concepção ou reformulação de ambientes, comunicação, produtos ou serviços.

Ainda que em percentual reduzido, percebe-se que os pequenos negócios investem em propriedade intelectual (3% das empresas), como a obtenção de registro de indicação geográfica, concedido pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) a cidades ou regiões com notório conhecimento devido a produtos ou serviços.A sustentabilidade é outra inovação implantada por 2% das micro e pequenas empresas, como apoio em ações gerenciais que visam à diminuição ou eliminação do impacto ambiental negativo de suas

atividades, inclusive adequação à legislação ambiental vigente. O levantamento foi realizado junto a empresas acompanhadas pelo programa Agentes Locais de Inovação (ALI), uma das principais frentes de atuação do Sebrae para incentivar a competitividade nos pequenos negócios por meio de soluções tecnológicas e inovadoras. De cada quatro empresas atendidas pela instituição em busca de inovação, uma está no programa, realizado em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Idade média das empresas é de 11 anos.

Os indicadores foram reunidos pelo Sistema de Gestão do ALI. A ferramenta foi criada este ano e mostra as inovações que resultaram das recomendações dos agentes, que acompanham gratuitamente, por até dois anos, pequenos negócios em todo o Brasil.

Os números mostram o alcance do trabalho dos ALI. As empresas que participam do programa reúnem mais de 820 mil funcionários, sendo 88% colaboradores diretos (CLT), 7% familiares e 5% terceirizados. A idade média das empresas é de 11 anos. Perfil dos empresários e dos agentes O levantamento também identifica o perfil dos empresários atendidos no programa ALI. A idade média dos empreendedores é de 42 anos.

Trinta e oito por cento do total dos empresários possuem nível superior completo e 30%, segundo grau completo. A maioria dos clientes dos empreendimentos acompanhados pelo programa são pessoas físicas (64%), 34%, empresas privadas, e 2%, entidades governamentais.

Parceria entre Sebrae e CNPq

Os agentes são profissionais que se graduaram há, no máximo, dois anos, com idade média

de 28 anos. O curso predominante é o de Administração (40%), seguido por Engenharia (12%). Cinquenta e nove por cento dos cerca de 1,1 mil agentes são mulheres. O programa ALI está presente em todos os estados e no Distrito Federal. O objetivo é fazer com que a inovação seja parte do cotidiano da empresa. A parceria entre Sebrae e CNPq viabiliza bolsas para cerca de 1,1 mil agentes que acompanham, gratuitamente, por até dois anos, mais de 35 mil pequenos negócios em todo o país. A meta é ampliar o atendimento, em 2014, para 45 mil empresas.

faixa_face-1

Deixe uma resposta