Diversos Prefeitura de São Paulo detalha o Plano de Apoio ao Carnaval de...

Distribuição dos blocos em toda a cidade chega a 29 regiões diferentes; Plano de Apoio traz planejamento com maior distribuição dos serviços e programação por toda a cidade de São Paulo

355 blocos cadastrados

O Carnaval de Rua de São Paulo, celebração popular em diversas capitais do Brasil, passou a ganhar uma atenção especial da Prefeitura de São Paulo a partir de 2013. Desde então, a Prefeitura realiza o cadastramento de blocos interessados em aderir ao Plano de Apoio da Prefeitura para o Carnaval de Rua, que conta com infraestrura de banheiro químico, gradil, segurança, isenção de taxas, ambulâncias, entre outros. Para se preparar para 2016, de 17 de novembro a 13 de dezembro de 2015, a Prefeitura de São Paulo recebeu, por meio de um formulário online, o cadastramento de manifestações carnavalescas interessadas em receber apoio municipal na organização do seu Carnaval. Ao todo, 355 blocos fizeram o cadastro voluntário e gratuito.

CARNAVAL DE RUA 28.01 III

Com este cadastro, as Subprefeituras convocaram os blocos para reuniões presenciais para planejamento dos serviços e distribuição da ocupação dos blocos pelas ruas dos bairros. Em 2015, a cidade recebeu 260 blocos cadastrados.

De dezembro de 2015 a janeiro de 2016, as Subprefeituras coordenaram a gestão no território da organização do Carnaval de Rua por meio de convocação de reuniões com representantes dos blocos, associação de moradores e representantes das Secretarias e demais órgãos envolvidos no planejamento dos serviços, como a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Por conta do crescimento da festa na cidade, a CET irá destacar 1.700 agentes de trânsito para atuarem durante todo o período oficial do evento, de 29 de janeiro a 14 de fevereiro.

Este ano, pela primeira vez as subprefeituras de Sapopemba e Guianases receberão programação de carnaval, e a cidade vai receber cinco palcos, um em cada macrorregião da cidade, para ajudar na dispersão dos foliões.

Para ajudar na conservação da Vila Madalena, a Secretaria Municipal de Serviços programou coleta de lixo antes e depois dos desfiles na região.

Ao todo, serão investidos R$ 10,5 milhões na estrutura do evento, sendo R$ 7 milhões de aporte direto e indireto da Prefeitura de São Paulo e outros R$ 3,5 de investimento por meio de patrocínio.

Parceria privada

Com o objetivo de aprimorar a organização da celebração, a Prefeitura de São Paulo, por meio da SPNegócios e Secretaria Municipal de Cultura, abriu, em setembro de 2015, um edital de chamamento público que discrimina encargos e contrapartidas para empresas interessadas em serem parceiras da administração pública municipal com o objetivo de garantir a infraestrutura mínima necessária para a realização do evento, por meio de ações que atendam os foliões e minimizem impactos causados na cidade em razão dos desfiles dos blocos e cordões de rua.

A proposta vencedora foi a da Dreamfactory, que tem a Cerveja Amstel e Caixa Econômica Federal como financiadoras.

Histórico do plano de apoio

O Planejamento do Carnaval de Rua de São Paulo reúne 14 Secretarias Municipais, sendo elas: Governo Municipal, SPTuris, Cultura, Coordenação das Subprefeituras, Serviços, Saúde, Segurança Urbana, Transportes, SPNegócios, Comunicação, Direitos Humanos e Cidadania, de Políticas para as Mulheres, Licenciamento e Desenvolvimento Urbano.

Em 2014, a Prefeitura de São Paulo buscou oferecer uma estrutura mínima de apoio para atendimento de cerca de 200 blocos. Com 355 blocos saindo às ruas neste Carnaval 2016, a expectativa de público é de 2 milhões de pessoas em todas as regiões, somando todos os dias da celebração.

Coletiva de imprensa com o secretário municipal de Cultura, Nabil Bonduki, detalhou o plano de apoio com a estrutura a ser oferecida para o evento

O Plano de Apoio ao Carnaval de Rua 2016 contará com:

• 8108 diárias de banheiros químicos, sendo 328 para pessoas com deficiência e mobilidade reduzida;

• 1.700 agentes de trânsito;

• 2.100 agentes de limpeza e 230 equipamentos;

• 48 postos médicos;

• 242 diárias de ambulâncias de remoção e 122 diárias de ambulâncias com UTIs;

• 2.000 guardas civis metropolitanos (aumento de 30% do efetivo em comparação a 2015);

• A fiscalização será realizada por 130 agentes vistores e de apoio.

Confira a distribuição dos blocos em toda a cidade:

• Subprefeitura da Sé – 91 blocos

• Subprefeitura de Pinheiros – 69 blocos

• Subprefeitura da Lapa – 23 blocos

• Subprefeitura da Vila Mariana – 17 blocos

• Subprefeitura do Butantã – 15 blocos

• Subprefeitura da Mooca – 13 blocos

• Subprefeitura de Santana/ Tucuruvi – 12 blocos

• Subprefeitura da Penha – 12 blocos

• Subprefeitura da Casa Verde – 11 blocos

• Subprefeitura da Freguesia do Ó/Brasilândia – 11 blocos

• Subprefeitura do Ipiranga – 9 blocos

• Subprefeitura M’ Boi Mirim – 8 blocos

• Subprefeitura da Vila Maria/Vila Guilherme – 7 blocos

• Subprefeitura de Itaquera – 6 blocos

• Subprefeitura do Jabaquara – 6 blocos

• Subprefeitura de Capela do Socorro – 5 blocos

• Subprefeitura de Cidade Tiradentes – 5 blocos

• Subprefeitura de São Miguel Paulista – 5 blocos

• Subprefeitura de Pirituba/ Jaraguá – 4 blocos

• Subprefeitura de Parelheiros – 4 blocos

• Subprefeitura de Vila Prudente – 4 blocos

• Subprefeitura de São Mateus – 3 blocos

• Subprefeitura de Campo Limpo – 3 blocos

• Subprefeitura de Jaçanã/Tremembé – 3 blocos

• Subprefeitura de Santo Amaro – 3 blocos

• Subprefeitura de Cidade Ademar – 2 blocos

• Subprefeitura de Ermelino Matarazzo – 2 blocos

• Subprefeitura de Guaianases – 1 bloco

• Subprefeitura de Sapopemba – 1 bloco

Toda a programação dos blocos que se inscreveram no site e autorizaram a divulgação de seus cronogramas pela Prefeitura de São Paulo estará disponível a partir deste dia 29 de janeiro pelo site www.carnavalderua.prefeitura.sp.gov.br

Palcos descentralizados e programação culturaL

CARNAVAL DE RUA 28.01 II

Em 2015, pela primeira vez, a Prefeitura de São Paulo promoveu um palco localizado no Largo da Batata, que recebeu atrações ao longo do período de pré-carnaval e durante todo o feriado, artistas e blocos que fizeram shows. O objetivo desta iniciativa é auxiliar na dispersão do público que foi até a região de Pinheiros/Vila Madalena, para participar da folia nos blocos. Com o sucesso da iniciativa, para este ano, serão instalados cinco palcos, em todas as regiões da cidade, o que acompanha a própria descentralização dos blocos, que também se espalharam por todas as regiões.

CARNAVAL DE RUA 31.01

Entre as atrações, destacam-se Orquídeas do Brasil e Anelis Assumpção, convidando Alcione, Moraes Moreira, Fernanda Abreu, Tulipa Ruiz. As Orquídeas do Brasil, nome dado por Itamar Assumpção à banda que o acompanhava no início dos anos 90, apresenta um show carnavalesco com repertório especial para a os dias 6 e 9 de fevereiro de 2016, às 21h, no Largo da Batata, em Pinheiros. No sábado, o grupo recebe a cantora Alcione e no domingo, o músico baiano Moraes Moreira. Na terça-feira, último dia do feriado, é a vez de Tulipa Ruiz, um dos principais nomes da nova geração da MPB, que também bebe da fonte de Itamar e da Lira Paulistana.

Na terça-feira, dia 9 de fevereiro, a partir das 21h, o palco Centro, no Vale do Anhangabaú receberá artistas paraenses como Felipe Cordeiro, Manoel Cordeiro, Fafá de Belém e Beto Barbosa. Será grande baile com a participação desses importantes nomes da música do Norte do Brasil, que se reúnem especialmente para uma apresentação de carnaval, com repertório baseado nos ritmos e sonoridades paraenses como lambada, guitarrada, carimbo, tecnobrega, entre outros.

Manoel Cordeiro é o mestre da guitarra, produtor e arranjador de cerca de 1000 álbuns de artistas como Alipio Martins e Beto Barbosa, por exemplo, acaba de lançar seu primeiro CD solo “Sonora Amazônia”. Seu filho, Felipe Cordeiro, representa hoje a contemporaneidade do aclamado som da sua terra natal, um caldeirão de beats e riffs dançantes. Para coroar a noite, ainda o grupo recebe Fafá de Belém, uma das mais famosas vozes da MPB, com quem os “Cordeiros” tocaram e produziram o recente CD “Do Tamanho Certo Para o seu Sorriso” (2015).

Outro reencontro para a festa é de nada mais nada menos que Beto Barbosa, conhecido como o Rei da Lambada. Beto promete fazer fãs de várias gerações dançarem do início ao fim ao explorar sucessos da década de 1980 como “Adocica”, “Preta”, “Dançando Lambada” em arranjos modernos e dançantes.

Também no palco Centro, o público será transportado para o Carnaval do Recife, no sábado, dia 6 com uma presença especial do Festival Recbeat com atrações como Dona Onete, Karina Buhr, Batida (Portugal). No dia seguinte, o tom é da música jamaicana, com a a Orquestra Brasileira de Música Jamaicana (OBMJ) comandando um baile recheado de convidados especiais, entre eles, Samuel Rosa.

Confira o endereço dos palcos e os dias e horário em que eles receberão atrações

PALCO ZONA SUL – M’ Boi Mirim – Endereço: Avenida Inácio Dias da Silva s/nº (em frente a Casa de Cultura de M’Boi Mirim). Período: de 6 a 9 de fevereiro, das 16h às 22h

PALCO ZONA NORTE – Pirituba – Endereço: Cohab de Taipas – Rua Gonzales Catan, altura do 82. Período: de 6 a 9 de fevereiro, das 16h às 22h

PALCO ZONA LESTE – Itaquera – Endereço: Praça da rua Giácomo Quirino. Período: de 6 a 9 de fevereiro, das 16h às 22h

PALCO CENTRO - Endereço: Vale do Anhangabau – embaixo do Viaduto do Chá. Período: de 6 a 9 de fevereiro, das 18h às 23h30

PALCO ZONA OESTE – Endereço: Largo da Batata, Pinheiros. Período: dias 30 e 31 de janeiro e de 6 a 9 de fevereiro, das 18h às 23h30.

A programação completa no site: www.carnavalderua.prefeitura.sp.gov.br

Fiscalização

As subprefeituras de São Paulo estão se preparando para o Carnaval de Rua de São Paulo com mais de 130 agentes vistores e de apoio, além de mutirões de equipes do PSIU e fiscais da Lei Cidade Limpa. As equipes contarão com ainda com reforço nas equipes de limpeza, durante e após o desfile dos blocos, além de caminhões, kombis, carros, e cavaletes.

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras também vai dar apoio às subprefeituras, disponibilizando cerca de 100 servidores, principalmente às subprefeituras que costumam receber uma maior concentração de foliões, como Pinheiros, Sé, Lapa e Vila Mariana, além de fornecer caminhões e outros equipamentos. Também haverá reforço nas equipes de fiscalização do Psiu e da Lei Cidade Limpa nestes dias. No caso da Subprefeitura de Pinheiros atuarão cinco equipes de apoio e fiscalização.

Seguem dados de algumas subprefeituras:

Butantã

– 12 agentes vistores ;

– 2 equipes de apoio;

– 2 equipes de desfazimento .

Lapa

– 1 agente vistor;

– 18 funcionários da equipe de apreensão;

– 2 funcionários na equipe de apoio;

– 1 caminhão;

– 1 kombi.

Pinheiros

– 8 agentes vistores;

– 3 equipes de apoio de fiscalização;

– 2 equipes de apoio cedidas pelo Gabinete (10 pessoas e 2 caminhões).

Obs: As ruas que fazem parte da Zona Atenção Especial – Vila Madalena (ZAE) serão lavadas todos os dias. Nesta área haverá o controle de acesso após as 16h, e não receberá blocos de rua após este horário. Os blocos de Carnaval devem encerrar suas atividades até às 20h. Os blocos que descumprirem, estarão sujeitos às penalidades.

10 equipes compostas de:

– 8 agentes vistores;

– 1 caminhão;

– 1 kombi;

– 1 equipe com 10 pessoas e 2 caminhões cedidas pelo Gabinete;

Vila Mariana

60 pessoas para a segurança dos megablocos, como o Bicho Maluco Beleza e Monobloco;

60 pessoas de limpeza durante o evento;

120 pessoas de limpeza após o evento;

Caminhões e demais equipamentos de limpeza.

Santana

Equipe com 30 efetivos de fiscalização;

15 agentes do Centro de Controle Operacional Integrado (CCOI), da Secretaria de Coordenação das Subprefeituras;

– 2 carros;

– 2 kombis;

– 1 caminhão;

– Equipe de apoio com mais 10 pessoas e dois caminhões;

Trânsito

A CET – Companhia de Engenharia de Tráfego estará atuando no período dos desfiles de Blocos do Carnaval de Rua de São Paulo 2016, no período de 29 de janeiro a 14 de fevereiro de 2016, com o efetivo de aproximadamente 1.700 agentes, em viaturas ou a pé, que estarão distribuídos para o monitoramento e acompanhamento dos 355 que desfilarão neste período.

Poderão ser feitas interdições apenas para a concentração dos blocos, a partir da movimentação dos mesmos, a CET estará realizando bloqueios parciais do sistema viário onde haverá o desfile, liberando a via assim que o bloco fizer sua passagem. A CET e a SPTrans estão analisando com os blocos alterações de percurso quando o desfile impactar no transporte coletivo para que haja o mínimo possível de transtorno à população. Ainda assim, pode haver necessidade de alteração de rotas de ônibus em local específico, que serão informados posteriormente pelos canais específicos, além do site oficial do Carnaval de Rua.

CARNAVAL 2015 – PESQUISA SPTuris

A SPTuris realizou uma pesquisa sobre o Carnaval de Rua pela primeira vez em 2015. Este material apresentou o perfil e comportamento do público do evento, destacando que 42% do público optou por ficar na cidade para curtir a programação carnavalesca. Os principais dados levantados foram:

• Os paulistanos entre a maioria do público: 78%

• Turistas nacionais e estrangeiros, que juntos somam cerca de 20% (principais turistas estrangeiros: Alemanha, Espanha e Argentina)

• A predominância, neste evento, é do gênero masculino, que representa 53,1% dos foliões

• Público jovem quem domina a festa carnavalesca: faixa etária de 24 a 29 anos representa 37,9% e de 30 a 39 anos representa 31,5%

• Além disso, 42% do público optou por ficar na cidade só para curtir a programação

• Quem pula o Carnaval de Rua fica na cidade em média 3,8 dias e tem um gasto médio de R$ 619 no período

• A organização do Carnaval de Rua foi bem avaliada por mais de 91% dos entrevistados, que afirmaram estar melhor do que em anos anteriores

• Cerca de 90% das pessoas aprovaram o esquema de segurança

• 86% do público afirmou que as ruas estavam limpas para a passagem dos blocos

• Um dado de destaque: 100% dos entrevistados afirmaram que a Prefeitura deve continuar fazendo o Carnaval de Rua

Redes Sociais

• Além da aprovação na pesquisa, a avaliação realizada nas principais redes sociais, com quase 18 mil postagens feitas entre os dias 7 e 16 de fevereiro de 2015, mostrou que 89,4% das mensagens foram positivas ou neutras.

• A audiência direta e indireta do total de mensagens analisadas chega a 9,3 milhões de usuários das plataformas sociais.

De acordo com o estudo, estima-se que o Carnaval (rua e sambódromo) movimente mais de R$ 278,6 milhões, somente com gastos de turistas e paulistanos na cidade.

faixa_face-1

Deixe uma resposta