Alimentação fora do lar Alimentação São Paulo coloca 6 restaurantes em lista de melhores da América Latina

Com seis estabelecimentos, a cidade de São Paulo se destacou na lista dos 50 melhores restaurantes da América Latina. A relação, que teve sua primeira edição este ano, foi elaborada por uma academia composta por 252 membros, entre chefes e especialistas gastronômicos da região, e teve seu anúncio realizado na cidade de Lima, no Peru.

O Brasil está no podium

Comandado pelo badalado chefe Alex Atala, o restaurante D.O.M. ficou com a segunda posição, sendo superado apenas pelo peruano Astrid y Gastón. Além dele, foram lembrados na lista o Mani, de Helena Rizzo, que ficou em quinto lugar, e o Mocotó (16º), de Rodrigo Oliveira, que aposta na culinária nordestina.

O Fasano, por sua vez, ficou com a 23ª posição graças ao seu tradicional menu italiano, enquanto o Attimo, comandado por Jefferson Rueda, faturou o 32º lugar. Completa a lista o Epice (41º), do jovem chefe Adalberto Landgraf, formado em uma das melhores escolas culinárias britânicas.

São Paulo se consolida na gastronomia

Além de emplacar seis estabelecimentos na lista, São Paulo ainda se destacou por contar com a melhor chefe da América Latina. A vencedora foi Helena Rizzo, que já havia levado o Mani à 46ª posição na relação dos melhores restaurantes do mundo em 2013.

Capital gastronômica do Brasil, a cidade de São Paulo também se destacou na eleição dos 50 melhores restaurantes da América Latina ao emplacar seis representantes. O destaque ficou com o D.O.M., que conquistou o segundo lugar. Foto: Divulgação

O D.O.M. é comandado pelo chefe Alex Atala e aposta na cozinha contemporânea amazônica. O endereço é Rua Barão de Campanema, 539. O telefone é (11) 3088-0761.

O restaurante Mani, eleito o 46º melhor do mundo, ficou em quinto lugar entre os estabelecimentos da América Latina. A casa aposta na fusão das culinárias brasileira e europeia.

Outros destaques

O Mani é comandado pelo casal Helena Rizzo, eleita a melhor chefe da América Latina, e Daniel Redondo. O endereço é Rua Joaquim Antunes, 210, Jardim Paulistano. O telefone é o (11) 3085-4148. Foto: Divulgação

Com uma aposta na culinária nordestina, o Mocotó conseguiu a 16ª colocação na lista dos melhores da América Latina. Uma das especialidades da casa é o atolado de bode.  A cozinha do Mocotó fica a cargo de Rodrigo Oliveira, que segue a tradição do seu pai, fundador do restaurante na década de 1970. O endereço é Avenida Nossa Senhora do Loreto, 1100, Vila Medeiros. O telefone é o 2951-3056.

Nativa de Milão, a família Fasano chegou a São Paulo mais de 100 anos atrás e fundou o restaurante que em 2013 foi considerado o 23º melnor da América Latina. Hoje, ele é comandado por Luca Gozzani. O chefe da casa mistura ingredientes italianos e brasileiros para criar pratos como o ravioli de bacalhau. O Fasano fica na Rua Vittorio Fasano, 88. O telefone é o (11) 3052-4000.

Um dos caçulas da lista, o Attimo foi aberto apenas no ano passado, mas mesmo assim conseguiu a 32ª colocação. O menu inclui criativos pratos como a língua de boi ao marsala com purê de batata.

O Brasil ainda levou o prêmio de restaurante com maior potencial de crescimento, que ficou com o Recanto do Bosque, de Belém do Pará, que aposta na culinária amazônica, e emplacou dois restaurantes cariocas na lista: o Roberta Studbrack, que ficou em 10º lugar, e o Olympe, 35º colocado.

A lista foi inspirada na relação similar dos 50 melhores restaurantes do mundo, e buscou reconhecer a diversidade e qualidade gastronômicas latino americanas. A academia que a elabora é dividida em quatro grandes regiões de especialistas, sendo elas: México e América Central, América do Sul (Cone Norte), América do Sul (Cone Sul) e Brasil.

Os países que se destacaram

Além do Brasil, a relação incluiu estabelecimentos dos seguintes países: Argentina, Bahamas, Belize, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Dominica, Equador, Guiana, Guiana Francesa, Guatemala, El Salvador, Haiti, Honduras, Jamaica, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, Porto Rico, República Dominicana, Suriname, Trinidad e Tobago, Uruguai e Venezuela.

Deixe uma resposta